Literatura · Por aí

Quem vê capa não vê conteúdo

Esses dias eu fui até o sebo Caverna do Saber para levar alguns livros que tinha lá em casa. É assim que o meu consumo de obras literárias funciona: após devorar um exemplar, levo-o até um local que realize trocas de livros — como alguns sebos, centros culturais e até o próprio campus no qual estudo.

Esse esquema funciona incrivelmente pra mim, por garantir a otimização do meu dinheiro e a redução da minha pegada ecológica, além de impedir que eu seja soterrada por livros dentro da minha própria casa — que já conta com uma boa biblioteca.

Troca do Zimba
Troca de livros do Teatro Ziembinski (foto: Monique Carvalho).

Mas tenho outro motivo para realizar as referidas incursões a locais que exalam aquele cheirinho de livro (antigo). Nesses sebos, casas de cultura e até bancas de rua, encontro publicações singulares, que eu nunca cogitaria adquirir se não estivessem a preços tão favoráveis — afinal, não é qualquer um que está disposto a investir seu dinheiro em uma obra que não é lá muito a sua cara.

Caixa para troca de livros no campus da minha faculdade (fotos: Lara Freitas).

Pois nessa minha ida ao Caverna do Saber, enquanto encarava uma mesa recheada de livros rejeitados pelo público, todos a um real, pensei: por que eu não posso dar uma chance a eles?

E começou minha missão de garimpar a pilha das obras em promoção e eleger pelo menos cinco pra levar pra casa.

No início foi curioso. Eu encarava aquele monte de livros que, fosse pelo meu julgamento da capa, sequer consideraria ler, e pegava um por um, permitindo-me conferir o que suas orelhas, contracapas e primeiras páginas tinham a dizer.

Caverna do Saber
Sebo Caverna do Saber, no subsolo da livraria Eldorado, na Tijuca (foto: Agência UVA).

E foi nessa brincadeira ocasional que eu descobri livros inusitados: alguns de relatos reais e outros de ficção; alguns escritos por mulheres e outros por homens; alguns de narrativas concisas, outros um pouco mais extensos. Mas todos com algo a acrescentar à minha bagagem literária sempre sedenta por tramas inéditas.

Os resultados dessa experiência você poderá conferir nas próximas semanas. Continua acompanhando o blog, indica pra galera, comenta aqui embaixo e, principalmente: não desiste de mim mesmo quando os posts atrasarem! Afinal, eu amo esse espacinho aqui — espero que vocês também!

2 comentários em “Quem vê capa não vê conteúdo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s